TEMPORADA DE ESPETÁCULOS GRATUITOS CIEMH2 NÚCLEO CULTURAL


O CIEMH2 Núcleo Cultural iniciou no mês de janeiro o projeto “CIEMH2 COmVIDA - Arte e Cultura em Toda Parte”, onde vem proporcionando o lazer e o acesso à arte de forma descentralizada, atendendo, indistintamente, o município de Macaé, Cidades vizinhas, os estados de Minas Gerais, Ceará, Bahia, Sergipe e Rio Grande do Norte, além de possibilitar a participação de pessoas interessadas de todo o Brasil e até mesmo de outros países.


O projeto é realizado em formato totalmente digital e de forma gratuita, oferecendo Oficinas Gratuitas, nas Áreas de Danças Urbanas, Circo e Teatro, e Apresentação de Espetáculos realizados pelos grupos profissionais Coletivo Flores e a parceira Cia Chirulico, seguida de bate papo com artistas convidados.



No próximo dia 11 de fevereiro, será dado o início da Temporada de Espetáculos Virtuais com ingressos disponibilizados gratuitamente. As companhias COLETIVO FLORES e CIA CHIRULICO apresentarão seus principais espetáculos, premiados em grandes festivais e editais pelo Brasil, e ao fim de cada sessão os artistas envolvidos realizarão um bate papo com o público participante, abrindo um espaço dinâmico de diálogo sobre os temas e técnicas abordados nos espetáculos.


Ao todo serão 6 espetáculos que acontecerão toda QUINTA, às 20h, pela plataforma GOOGLE MEET, com ingressos limitados e links de acesso disponibilizados durante a semana do evento.

O primeiro espetáculo a ser apresentado será o “Futuca a Tuia”, com a Cia Chirulico Companhia Familiar de Palhaçaria, Música e Teatro de Bonecos de Macaé. Após a apresentação, acontecerá o "Cena em Debate", um super bate papo aberto para perguntas e participação do público com o tema “dedim de prosa”, tendo como convidados Anthony Brito (Cia Chirulico/RJ), Cristiano Pereira (Coletivo Nandaia/MT-RJ) e mediação de Carine Passos (CIEMH2/RJ).


"Dedim de Prosa" é uma extensão do espetáculo "Futuca a Tuia" e foi criada como forma de continuar a prosa e a moda de viola, para falarmos do narrador de história, da epopeia sertaneja presente na moda caipira e do tempo presente. Vamos contar causos, ouvir uma boa música caipira e prosear sobre como anda a vida. Tudo isso com o objetivo de apalpar as relações presentes nesses elementos com a experiência humana.


“CIEMH2 COmVIDA – Arte e Cultura em Toda Parte” é apresentado pelo Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc.




SOBRE O ESPETÁCULO:


“O maior contador de causos de Goiás” assim era conhecido Geraldinho Nogueira, um autêntico contador de causos caipiras. “Futuca a Tuia” homenageia esta importante personalidade goiana e perpetua a tradição dos espetáculos de contações de causos que pertencem a memória coletiva de muitas gerações.


Estes espetáculos sempre possuíam duas figuras principais: o contador e os tocadores de viola, onde o contador se inspirava nas músicas tocadas para escolher os causos que iria falar. Seguindo este costume, o músico Anthony Brito, com suas composições tocadas na viola caipira, se alterna com o boneco de marionete do Geraldinho, que conta os causos do espetáculo.


O contador de casos é um narrador de experiências. Experiência, como escreveu o pensador alemão Walter Benjamin é a sabedoria que vem do passado, que vem dos mortos para chegar nos vivos, permanecendo e orientando o tempo presente e, contribuindo para o tempo por vir. Assim, nosso objetivo no "Futuca a Tuia" é buscar na moda de viola caipira e na contação de causo a narração da experiência humana. Temperando esse momento com o bom humor e a alegria da sabedoria simples do povo do interior brasileiro.


“Futuca a Tuia” busca falar de um tempo em que nos propúnhamos a nos sentar lado a lado e nos divertir com as experiências do outro. Ele nos remete a um tempo de varanda cheia, cadeiras nas portas de casa, cafezinho fresco e a alegria do encontro entre pessoas queridas.



Todo processo de criação deste espetáculo se deu durante o período de isolamento social causado pela pandemia do COVID 19: construção do boneco, criação de cenário, escolha do repertório musical, roteirização e captação e edição do material audiovisual.



SOBRE A CIA CHIRULICO

A Chirulico é uma companhia de palhaçaria, música e teatro de bonecos criada por Anthony Brito e Aline Barbosa com residência em Macaé (RJ). A principal pesquisa do grupo são os palhaços brasileiros, que atuam nos circos de lona, nas ruas, nas brincadeiras e folguedos populares. Com atuação desde 2013 o grupo possui grandes espetáculos e oficinas em seu repertório. Já circulou por festivais, teatros, escolas, convenções e espaços públicos nos estados de RJ, SP, MG, GO, MT e PR. Desde 2014 realiza o “Circo de Areia” na Praia dos Cavaleiros (Macaé/RJ) com mais de 140 espetáculos apresentados e um público estimando em 40 mil pessoas.






SERVIÇO

Temporada de Espetáculos Virtuais

11/02: “Futuca a Tuia” da Cia Chirulico

Horário: 20h

Ingressos gratuitos e limitados: https://forms.gle/v2pt4c4wMUYvnqTm6

Plataforma de Acesso: Google Meet


CIEMH2 Núcleo Cultural

www.ciemh2.com

(22) 99290.9439

oficinasciemh2@gmail.com

Rua Eleosina Pereira de Queiroz Mattoso, 105, Sol y Mar

#CulturaVivaRJ

#LeiAldirBlancRJ

#SececRJ